21 de dezembro de 2011

Iracema


Postado por Carol Guimarães

Escrito em prosa poética,Iracema é um dos principais representantes da vertigem indianista do movimento romântico e traça uma espécie de mito de fundação da identidade brasileira.

A obra relata a história de amor vivida por Martin,um português e Iracema,uma índia tabajara.

O livro começa relatando sobre a caçada de Martin junto com seus amigos em território brasileiro,mas ele se perde entra a mata e assim caminha sem rumo durante tês dias.

Depois desses dias andando,Martin depara-se com Iracema,filha de Araquém(pajem da tribo dos tabajaras)e pelo medo que a jovem índia teve,não pensou duas vezes e feriu o jovem português com uma flechada,porém a paixão foi logo despertada por ambos e assim Iracema arrependida e encantada pelo branco correu em sua direção para ajudá-lo,quebrando a flecha.

Então Iracema levou Martin para a tribo,no qual fora recebido na cabana do pai da moça,recebendo os cuidados das mais belas índias da tribo.

Mas,Martin decide ir embora e para sua surpresa Iracema apareceu como um vulto pela escuridão da mata e sendo persuadido pela moça ele volta à tribo.

Na noite seguinte Martin caminhando com Iracema,sente saudades de sua noiva que deixara para trás e vendo o moço tão triste,Iracema levou a um bosque e prometeu que Martin ira ver a noiva se tomasse uma bebida que ela preparou.


Após beber,Martin adormeceu e sonhou com Iracema e ela se deixou entregar por aquele homem,mas no dia   seguinte o moço anuncia que partirá logo,contudo ao ver a tristeza da índia ao ouvir isso ele disse que ficaria e a amaria,mas foi a partir disso que Iracema revela seu segredo e disse que eles deveriam separar-se para que Martin continuasse a viver.

Mas que segredo é esse que separará o casal?  Será que esse romance terá um final feliz?

O leitor irá vivenciar um amor proibido na pele dos personagens principais e será uma das muitas provações que o casal terá de enfrentar.

Obstáculos,raiva e amor são as palavras chave que moverá essa obra do autor José de Alencar que idealiza os seus protagonistas e exalta a natureza em uma narrativa que se apresenta ora onisciente e ora onipresente.

Quando li este livro tive vontade de desistir e jogá-lo na parede por causa de suas palavras difíceis,mas a força de como Martin e Iracema fazem para ficarem juntos me encantou tanto que as palavras se modernizaram conforme os capítulos.

O nacionalismo dessa obra fará com que o leitor viaje por terras desconhecidas e assim conhecerá alguns fatos históricos do nosso país.

Espero que tenham gostado...
Beijos Pão de queijo!

5 comentários:

  1. Oi,Aninha!!!
    Lá vem você com mais uma resenha clássica!!Ai...como eu amo isso!!!Dá gosto de ler uma resenha tão perfeita!!Ainda mais se tratando de um livro de José de Alencar.Já li Iracema e digo que é um dos melhores clássicos da literatura Brasileira. Chorei muito com o livro,algumas passagens me emocionaram bastante.
    Adoro ser convidada por ti para comentar suas resenhas,sempre tão ricas e bem elaboradas!!!
    Parabéns!!!
    Te dodo!!
    Zilda Mara
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  2. Aninha, curto muito suas resenhas, de vdd.
    E vejo que está mesmo se empenhando para mandar ver em tudo que está recebendo. A editora deste livro é a Martin Claret?
    Nunca li um romance a lá brasileira, mas tenho certeza que, assim como você, vou me surpreender.
    Grande beijo, Aninha, ótima resenha.

    satierff.blogspot.com
    ;*

    ResponderExcluir
  3. Opa, já li sim, cabei de lembrar que li dois ótimos romances a lá brasileira!! :D
    e tenho mais um na lista! Em breve, resenho no blog ;D

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, muito legal esse livro heimmmm!!!
    Adoro romances assim, com florestas e td o mais, esse livro tem aventura??

    Beijos
    http://dailyofbooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana, legal sua resenha e muito bom ver que gosta da literatura nacional. Já li vários livros nesse estilo, mas confesso que nunca li Iracema. Após sua resenha, estou pensando seriamente em rever isso, bjus e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir