10 de maio de 2012

News da semana da Editora Dracaena


Postado por Carol Guimarães



O blog da Editora Dracaena entrevistou Léo Kades, Editor Chefe da Editora Dracaena.
Confira a entrevista:
Como começou sua carreira editorial?
Eu fazia um programa de rádio e era apaixonado por livro. O que fiz primeiro foi abrir um espaço literário em meu programa, onde diariamente indicávamos livros para os ouvintes.
Um tempo depois deixei o rádio e criei o Grupo Oxigênio, empresa que inicialmente trabalhava com marketing editorial e tempos depois se transformou na editora Oxigênio.

Quais suas influências literárias?
Os autores que moldaram muito daquilo que escrevo ou publico são: Neruda, Lorca, Thoreau, Jack London, Tolstoi e Dostoievski.

Cite cinco livros que você considera importante ler.
O chamado selvagem de Jack London; Na natureza selvagem de Jon Krakauer;Feliz ano velho de Marcelo Rubens Paiva; Confesso que vivi do Pablo Neruda e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos, das autoras Roberta Spindler e Oriana Comesanha.

Além de editor, você também é autor de livros. Fale um pouco sobre eles.
Considero que minha carreira como escritor está um pouco separada daquilo que faço pela Dracaena. Eu digo isso devido ao segmento adotado em minhas primeiras obras, que são livro diferentes do que temos publicado pela Dracaena.
Porem, agora em 2012, eu irei lançar dois novos trabalho. Um deles é o livroPardais na chuva, que é um trabalho poético e filosófico, direcionado para o mercado espanhol e o livro O Rei dos Esquilos, um trabalho infanto-juvenil ilustrado pelo Nanuka Andrade que é, na minha opinião, um dos melhores ilustradores que o Brasil tem. O Rei dos esquilos será lançado em pelo menos 05 idiomas e será voltado ao mercado internacional, aproveitando a distribuição mundial que conquistamos esse ano.

De onde surgiu a idéia da Editora Dracaena? Como surgiu o nome?
Eu já trabalhava com a Editora Oxigênio em livros motivacionais e de autoajuda, mas sempre quis ter uma editora mais aberta aos novos autores, e assim publicar gêneros como romance e ficção, alem de clássicos da literatura.
A Dracaena nasceu desse desejo.  O nome veio da arvore Dracaena Cinnabari, que é uma árvore nativa do pequeno arquipélago de Socotra, no Oceano Índico, próximo do Nordeste Africano. Na verdade, lá é único lugar no mundo onde ela pode ser encontrada. É conhecida como “Árvore sangue do Dragão” em função da sua seiva vermelha, um líquido brilhante que pode ser usado como remédio.

Qual a maior dificuldade enfrentada para colocar um novo autor no mercado literário?
São muitas, mas posso destacar a dificuldade em alcançar as grandes redes.
A Dracaena tem se esforçado para driblar dificuldades como essas e temos alcançado certo sucesso. Devo isso a qualidade de nossos livros aliados a contratação de profissionais competentes envolvidos em nossos projetos.

Quais os segmentos editoriais que a Editora Dracaena tem publicado?
Romance, Ficção, Literatura Clássica e Infanto-Juvenil. No inicio desse ano criamos o selo Oxigênio que tem publicado livros de Autoajuda, Saúde e Espiritualidade.

A Editora assinou há pouco tempo um contrato de distribuição internacional, uma vitória importante para autores que querem ser reconhecidos fora do segmento nacional. Como funciona essa distribuição?
A principio estaremos distribuindo nossos principais títulos em países de língua espanhola em formato digital. Porem, até 2013, teremos muitos lançamentos no mercado espanhol em formato digital e também físico.
Acredito que estamos fazendo o caminho inverso, pois muitas editoras tem trazido livros de autores internacionais para o Brasil, já a Dracaena tem levado o autor brasileiro para fora do país.

Que importância teve esse contrato para a Editora?
Com isso, nos preparado para uma grande ampliação da editora e, em poucos meses, teremos nossos primeiros lançamentos internacionais. Também estamos preparando as versões em espanhol e inglês de alguns títulos.

Fale sobre a distribuição nacional. A Editora tem encontrado barreiras?
Sim, sempre temos barreiras para colocar um novo autor no mercado. Porém, temos tido um grande cuidado com os livros produzidos por nossa equipe e temos notado que um trabalho de qualidade acaba driblando muitas barreiras.

Quais são as dificuldades para os autores nacionais lançarem seus livros?
Creio que a falta de informação é a maior dificuldade encontrada por muitos autores.
Na Dracaena o autor pode ter acesso direto ao editor e com isso tirar muitas dúvidas.

Este contato é um diferencial da Editora. Como surgiu esse conceito de relacionamento?
O processo de publicação da obra é acompanhado pelo autor e isso faz com que ele aprenda muito sobre o real processo de publicação, revisão, diagramação e impressão final do livro.
Isso tem sido muito útil, visto que em muitos casos o autor está publicando seu primeiro trabalho.

Nota-se que a Editora tem um grande cuidado com a questão de design. Temos como exemplos as capas dos livros. Como funciona o processo desde a criação das capas até suas aprovações?
De fato um livro costuma ser julgado pela capa, pelo menos é o que eu penso.
Acredito que um bom designer contribui muito com a obra e por isso a Dracaena se preocupa em apresentar o livro da melhor maneira possível.
Para que isso aconteça, o autor irá contribuir com todas as informações possíveis sobre a obra para em seguida iniciarmos o processo de criação. O resultado sempre é incrível.

Como o autor pode estar enviando um original para a Editora Dracaena?
É bastante fácil. Basta acessar nosso site, ler com atenção as informações básicas e em seguida enviar seu original para: publique@dracaena.com.br
Uma boa dica para os novos autores é: Acesse o site e busque saber se a editora publica livros dentro do segmento de sua obra.

Obrigada pela entrevista. Deixamos aqui o espaço aberto para você deixar sua mensagem.
Agradeço o espaço aberto e quero agradecer pelo tempo disposto.
Coloco-me à disposição de todos que queiram compartilhar suas ideias e contribuir de alguma forma com a literatura nacional. Basta enviar um email para: contato@kades.com.br

2 comentários:

  1. Oi amiga, ótima entrevista, adorei conhecer o trabalho de Léo Kades...

    beijos
    e tem news no blog
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana!
    Gostei da entrevista, muito interessante mesmo.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir